sábado, 7 de agosto de 2010

Juca estava certo.

Quem acompanhou a copa do mundo de maneira mais aprofundada soube do mal estar entre o Juca Kfouri e o jogador Kaká.
Durante a copa o jornalista afirmou que o jogador possuía uma lesão séria no púbis e que estava jogando no sacrifício (Veja a matéria), em resposta o jogador afirmou que estava sendo perseguido porque era evangélico, seguidor de Deus (Veja o vídeo)
Pois bem, as afirmações do Kaká pioraram ainda mais a relação entre a seleção e a imprensa, pois suas afirmações acarretaram todo tipo de manifesto contra o jornalista e seus parceiros de trabalho e a favor do jogador que seria o "perseguido religioso", a vítima do "preconceito" de Juca Kfouri.
Ocorre que, dois meses após o término da copa a verdade foi revelada, pois o Kaká foi operado e seu médico afirmou que a lesão existe desde a copa e que sua insistência em jogar poderia aposentá-lo mais cedo, fato este confirmado pelo jogador que confirmou estar machucado desde a copa, ou seja, mentiu em suas entrevistas e atacou injustamente um profissional que falou a verdade.
Se o Kaká fosse realmente sério pediria desculpas ao Juca Kfouri publicamente, que apenas relatou a verdade, afinal ele é jornalista e esse é o seu trabalho.
Essa história demonstra a falta de caráter do Kaká que poderia não comentar o assunto, mas preferiu atacar o Juca Kfouri com acusações falsas de perseguição religiosa, afinal, um "seguidor de Deus" deveria pensar um pouco antes de fazer acusações infundadas e criar um desconforto tão grande entre um grupo religioso e um jornalista.
A verdade sempre aparece, mais cedo ou mais tarde.
Veja as notícias sobre o caso:
UOL Esporte-Blog do Juca: O sacrifício de Kaká